Na linha de fogo

Autora: Lauren Gallagher
Editora: Cherish Books Br
Publicado em: 2020
No. de páginas: 228


Feliz de ter conseguido ler após dias! Rs. 

Este é o segundo livro da autora que leio. Gostei muito do primeiro, De volta para ela, com resenha aqui. Neste continuamos com LGBTQIA+, mas, principalmente, com uma dura realidade dentro de meios predominantemente masculinos, pior, machistas: o abuso. Cuidado, não pelas cenas de amor entre as personagens, mas pela situação enfrentada: um crime pesado como o estupro foi cometido - e outros decorrentes deste (abuso de poder, ameaças...).

Inicialmente fiquei... com as siglas, mas resolvi relaxar, apenas encarar como algo da profissão (olhei no final MA = Mestre de Armas), relaxei e fluiu. Kkk! Pois, pois! A MA3 Kim Lockhoff disse a famosa palavra "NÃO", o que não adiantou muito. Ela poderia escolher apenas o quanto iria sofrer durante. Apesar da fama que gostam de atribuir em todos os locais onde passa, no anterior - a intocável e distante "arame farpado" e, neste, "fácil" dentre outros, ela nunca tinha estado com um homem antes (não que o Joel se importasse em saber ou...)

Base de White Beach, Okinawa.

Já iniciamos com o MA1 Alejandro Gutiérrez chamando a MA3 para uma satisfação, já que o superior SECO, Tenente Stanton a chamou para uma conversa particular no seu escritório. Não é assim que as coisas funcionam, não se deve "passar por cima", há uma hierarquia para "conversas". Pergunta do que se trata e ela diz desconhecer a razão. (Está grávida.) Através do MA1 a MA2 entra em ação: o chefe a chama e pede que procure "ajudar a MA3", visto que parece estar "precisando de apoio".

A MA2 Marion Reese conhece o Alejandro, oops, o MA1 há anos. Foram colegas de academia e mantiveram parco contato, mas existente, durante todos esses anos. Ela serviu no Iraque e no Afeganistão, onde passou por... situação bem difícil também - mas jamais contou a vivalma. Ele recorre a ela com alguma frequência quando necessita de ajuda e, inicialmente, ela também lança olhar... para a MA3, mas logo se desculpa quando se dá conta de que ela está sendo sincera e se remete ao que ela própria passou. Fica realmente consternada. Não apenas a ajuda ouvindo, como termina por falar também. E termina não reportando devido as ameaças que a Kim sofre, o que era seu dever.

Joel Stanton se prevalece do seu cargo, suas conexões. Lança boatos sobre a conduta da MA3 já "preparando o terreno" caso ela o acuse, faz piadas com superiores com os quais joga golfe nos finais de semana e conversa privadamente no seu escritório. Chefes... Ele se gaba... Em dado momento o MA1 está na sala também e a MA2 ouve... Faltam dois anos para que ele se aposente e é casado. Sabemos como funciona: denigre a imagem das mulheres e se impõe a elas devido a sua influência. Triste.

Sim, há envolvimento emocional e físico entre elas, não podendo ser classificado como "confraternização" por nenhuma delas ser superior imediata da outra. Mas vai além do relacionamento delas, do apoio, do conforto ou da atração; trata-se mais que da agressão sofrida, estupro, mas do convívio, das ameaças diretas e indiretas, brutais e psicológicas! 

Necessitamos de coragem!
Necessitamos de apoio... 
Infelizmente não se trata apenas da ficção, ocorre na vida real.
Precisamos de um basta. 
Respeito.


Um abraço,
Carolina.

4 comentários

  1. Eu adorei esse livro, apesar do tema abordado. Acho que nunca senti tanta raiva de homem como lendo ele
    Beijos
    https://www.balaiodebabados.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como não ter raiva de homens como ele?!?...
      Pior, sabemos que não fica apenas nas páginas dos livros. :(
      Amei ela ter conseguido suportar e ir... Posso falar mais não - spoilers. Rs.
      ;*

      Excluir
  2. Situação difícil.
    Perseguição rola mesmo.

    ResponderExcluir