As cores da floresta sem cor

Autora: Ana Claudia Bastos
Ilustrador: Rui de Oliveira
Editora: Melhoramentos
Ano de publicação: 2013
No. de páginas: 32
"Em um lugar da floresta existia um menino que não conhecia as cores, nunca ouvira falar delas. Seu mundo e sua vida eram sem cor. Ele não sabia disso, pois não sabia o que era a cor, mas era um menino triste e solitário. Em outro lugar da floresta havia uma menina diferente do menino. Seu mundo era muito colorido, havia flores, bichos e insetos. Eles se encontram e transformam seus mundos."

Lembro a primeira coisa que me chamou atenção neste livro: a ilustração. Logo reconheci como sendo do Rui de Oliveira. Quem acompanha as postagens desde o início deve ter notado que já falei de outros livros dele, quando publiquei sobre Quando Maria encontrou João. Os traços dele são inconfundíveis, assim como os do André Neves e por aí vai. Rs. Foi a ilustração do Rui que me fez adquirir o exemplar que está em minhas mãos.

Ah, sim, semana do ilustrador!... ;)

Em nossos mundos, acostumamo-nos. Enquanto nada de "diferente" ocorre, independente de como nos sintamos, é o "normal".

Enquanto é normal, não há estranheza, não paramos para refletir. Então, algo quebra tal normalidade. Pode ser algo pequeno, mas que pode ser compartilhado, como as cores que a menina, acostumada e estranhando a falta na parte da floresta em que mora o menino, traz através do lápis de cor. Já para ele, que sempre viveu na falta das cores, sente-se estranho quando as vislumbra...

Compartilhar. Ela saiu do seu mundo e trouxe algo para outro diferente ao dela... Ele não se aventurava, sem o estímulo, o ânimo, se ir além para descobrir. Mas aceita, aos poucos, a novidade. Partilhar. Vivenciar... Transformam seus mundos com uma nova realidade com a qual conseguem viver bem.

Muito lindo mesmo! Os traços, as cores, o texto...

Convido-@s a dividir tal deslumbramento.


Um abraço,
Carolina.

Nenhum comentário