Despertar

Autora: Nina Lane
Editora: Paralela
Ano de publicação: 2018
No. de páginas: 320

 "Um casamento baseado no amor, no desejo e na confiança. Um segredo guardado com a melhor das intenções. Um relacionamento — intenso e imperfeito — colocado à prova. Dean West é o grande amor e o porto seguro da vida de Olivia. Um marido dedicado, um parceiro intenso e, acima de tudo, um homem completamente apaixonado por sua mulher. Conhecedor dos segredos mais obscuros da esposa, Dean a possui por completo — hoje, amanhã e sempre. Mas o casamento aparentemente perfeito dos dois é abalado quando Olivia descobre uma faceta até então desconhecida do passado do marido. Será que a força dos sentimentos que eles têm um pelo outro será capaz de prevalecer sobre a dor da decepção? Neste primeiro livro da série Espiral do Desejo, a autora best-seller Nina Lane dialoga com o romântico que habita em todos nós, através da história de um casal apaixonado e imperfeito que conta com o poder do amor para superar as dificuldades encontradas pelo caminho."


Ganhei o livro em um sorteio e me falaram que tinha uma mulher que seria traída... Que spoiler mais...! Durante toda leitura do livro eu me questionava: como assim?  Esqueçam!... Rs.


Um casal perfeito!... Mas perfeição plena não existe. Então, perfeito nas circunstâncias até o momento apresentadas. Um amor lindo nos é dado: ele se preocupa com ela, cuida dela... Muito amor, carinho, beijos de tirar o fôlego e tudo o mais que o casal pode compartilhar ardentemente. A presença dele basta, conforta, acalma... A dela, ar. Perceberam como, para mim, foi agonizante ler com o tal "spoiler?!?... Tão fofos!!

Liv & Dean

“Dean olha para mim e sorri. Meu coração dispara. Quando meu marido me olha assim, com o afeto estampado no rosto, todas as suas distinções ilustres se dissipam e ele se torna apenas o homem que me ama e me deseja.” – p.13

Qual pensa ser o maior fantasma em uma relação?... Talvez omissões. Omitir não é o mesmo que mentir mas, a depender do que seja, a "pulga já está na orelha", coçando... Por que a omissão? Falta de confiança? Pior que olhar para outra pessoa é não confiar se abrir para a pessoa que tanto diz amar. Não condiz com relação a qual a pessoa está acostumada: uma pessoa abre, conta tudo e acredita na recíproca, até que vem à tona que esta não existe.

“Meu estômago revira. Dean sabe tudo sobre mim, inclusive as partes mais sombrias e dolorosas. Pensei que soubesse tudo sobre ele...” – p.159 – “Tanto Dean como eu sabemos que segredos enterrados podem ser venenosos, que essa é uma das razões que tornam tão difícil aceitar que ele preferiu não me contar.” – p.163.

A comunicação. Sempre a comunicação - ou a falta dela. Ela constrói - destrói. E quanto mais se espera, mais corrói. O "imaginar o que deve ser" é uma traça faminta! Desentendimentos abrem espaços, brechas... A falta do contato que sempre foi uma constante traz mais dúvidas. Eles sempre tiveram uma vida sexual eletrizante, bastava estarem próximos que pulsava... Um olhar...

O “elefante branco” impede a aproximação...

Claro que tinha que ter um “gatilho” e uma amizade verdadeira para ajudar o casal. A amizade? Kelsey, do jeito dela, tenta... Quem é? A melhor amiga de ambos. Ela os ama e não consegue vê-los daquele jeito! É quem tenta conversar quando Dean se fecha; é quem abriga a Liv quando sai de casa. É quem “puxa a orelha” do Dean, “dá uma lição”...

O gatilho...
Convido a perder o fôlego, questionar, apaixonar-se...!

 Um abraço,
Carolina.



 

Nenhum comentário