Pegasus - Esquadrão, 1

Autora: Sue Hecker
Independente
Publicado em: março/2019
No. de páginas: 593


Olá! Risquemos os céus!  AS.  E, se houver algum imprevisto ou falha mecânica, EJETE mirando um certo condomínio em Campo Grande. Há corações fora do mercado, mas há outros, por hora, disponíveis por lá!

Duas senhoritas vão a uma festa rave à fantasia, cerca de sete anos atrás; uma delas, escondida, encoberta, tendo a outra como álibi. Seus nomes: Ju Calixto e Mayara Marcondes.

Bom, aqui eu faço um adendo. 

Percebi o trabalho de pesquisa da Sue, os termos utilizados na Força Aérea, as citações... - admito que já teve quem me dissesse para assistir o anime, ler os mangás, mas assisti apenas o filme de 2014, o qual teve reclamação de fãs... Então, no primeiro "clique" percebi que sabia quem eram a Saori e o Seiya... 

"Afinal, naquela noite eu era Saori Kido, a reencarnação da deusa Atena. A principal personagem dos Cavaleiros do Zodíaco, e o par perfeito para o Seiya..." [5%]

Certo, voltemos... Maya é de família de militares. Irmão, pai, avô... Força Aérea. Superprotegida... Pode nada, faz nada - até a rave à fantasia, quando extravasa de vez, deixa-se levar... A loucura que o Seiya provoca e sente com a Saori, sem imaginar que ela, como a personagem, era ainda intocada... Uma experiência nova, inebriante...

Ok, foi bem quente. Mas com toda a fantasia e mitologia criada pelo casal que não teve o seu "final feliz" no anime... Teve sua cota de teor romântico. Uma primeira vez inimaginável sob uma copa de árvore. Saori avista apenas a tatuagem nas costas do Seiya quando ele empresta a camisa vermelha para ela: Apolo e seu arco.


Retornando ao hoje... 

De um lado, pesando pouco mas cheia de curvas, a guerreira Maya: piloto, veterinária, administradora da fazenda da família em Três Lagoas, com filho de seis anos de idade, abdicando da vida além dos afazeres, mas totalmente feliz com o seu piá. Do outro, de músculos totalmente definidos, sorriso malicioso... o major Bastos, melhor amigo do irmão gêmeo dela, super sexy e cheio de energia, que segue para a fazenda para proteger mãe e filho ao descobrir o rapto após acidente com o AS, parte do esquadrão Pegasus, do tenente Marcondes por uma organização de traficantes de armas Bolivio-Brasileira.

(Antecipei mentalmente...)

Um toque eletrifica. Química. Não sentem assim há tempos - ela - ele. Estão à vontade e brincam/gracejam bastante. Há meio que uma dança, um "cha cha" sensual. Avanço, avanço, recuo, recuo... Uma "brincadeira" agradável até beijo lançar fagulhas... Um simples jantar se torna "doloroso teste" para a libido de ambos, suas reações um ao outro, aos comentários, à sobremesa...

Mayday... Mayday... 
Necessário segurança...
Mas eles estão seguros? Cairão?...
(... um nos braços do outro...?)

"... me surpreendo com a minha reação tão instantânea, já que é tão linda, sexy, simpática (...) Maya é o tipo de mulher que desperta fantasias bem pecaminosas na psique masculina e isso me assusta." [20%]

Uma leitura muito gostosa, sensual, abrasadora! O convívio na fazenda, a preocupação com a segurança - um a um, diante um do outro; a segurança dos moradores da fazenda. Despertos, adolescentes a entrar em erupção!...


Um mais um... Descoberta. 
Como lidar com tantas situações que se apresentam?... 

Folgo em dizer que, além de não conseguir parar de ler, envolvida que estava, esse é um primeiro livro onde o segundo trará a história do Enzo que - SIM! - tem uma história não contada ou esquecida com a amiga da Maya, a Ju...

E, se conseguir conter as reações que leitura provocará, mande a fórmula pra gente! Rsrs... Lembrando que no prédio tem os colegas do major que, embora se digam pegadores e não queiram se ligar a ninguém, gostam de conviver com a mulher maravilha e seu filho... Será que tomarão gosto pela vida familiar?!? Alguém se alista?...
Um abraço,
(da recém alistada)
Carolina.

4 comentários