Encurralada


Autora: Julia Duncan
Editora: Cherish Books Br
Publicado em 2021
N° de páginas: 318
+

"Já te perdi uma vez, não vou deixar isso acontecer de novo. Entendeu? Vai se acostumando com a ideia..." - cap.19

Não. E, sim!... Não, esta não foi a fala do Dennis (o homem com quem se casou para poder sair do domínio da sua mãe) para a Mari. Exato, foi o irmão da Chris, sua melhor amiga, filho do casal que a tratava como filha na infância, o Oliver (ou Olivier...), quem lhe disse isso.

Mari Nicole tinha um pai que vivia bêbado e uma mãe extremista religiosa. Extremista no sentido de negligenciar... Ao ponto de sequer abrir a porta para a filha quando esta apareceu pela primeira vez cheia de hematomas e implorando ajuda!... Triste. Saberão mais ao ler. O pai, embora "dominado" não apenas pela bebida mas pela mãe, assustou-se e parou de beber.

Os Adams. Que família! Amorosos, sempre a acolheram, deram conforto, comida, atenção... Oliver lhe deu - correspondeu, na verdade - seu primeiro beijo. Sua atenção depois disso se modificou. Sete anos os distanciavam e ela achava ser um sonho impossível. Ele foi para a faculdade, como sua melhor amiga em breve iria, e ela ficaria: mãe não acreditava que precisasse estudar, mas formar família. Não a deixava sair...

Oliver era um sonho distante... Quando Dennis propôs ela sabia que não teria amor, mas um acordo: ela tiraria os pais dele de cima e ele possibilitaria que ela saísse de casa... Iludiu-se. Teve não apenas o corpo machucado, mas a alma sugada: len.ta.men.te. Dois anos de tortura sem possibilidades de escapar. Quando conseguiu certa primeira vez... lerão.

Acalmem-se, não estou querendo desestimular! Por certo há tristeza e sofrimento mas, principalmente, lições e muito amor!!! Um taco de basebal proporcionou a fuga. Mudou o nome, inclusive, com a ajuda do irmão que conheceu, o Teo. Claro, após superar o susto inicial com aquele salto agulha e ele conseguir fazer ela falar e, até, sorrir! Escalou paulatinamente o mudo que a rodeava!

Teo é uma figura! E torna-se seu irmão, seu protetor. De chefe/irmão à agenciador/irmão, à sócio em agência de modelos/irmão. Seu anjo da guarda-irmão de coração. Sempre lá por ela! Estavam no hospital por amiga deles e namorada do Teo quando Nic reencontrou Oliver/Olivier...

A história é bonita, apesar dos momentos em que sabemos mais do que ocorreu na vida pregressa da Nicole, mas não sei dizer como chamo o doutor-cardeologista-gostosão (há certo "fã-clube" dele) porque nome mudou durante o percurso! Rs. Foco na história, sempre! Mas não mentirei que em certos momentos... rsrs.

Seis anos após ter fugido da vida que tinha na cidade pequela, Great City, Nic retorna de trabalho fora, em outro continente, direto para o mencionado hospital. A Nastia se acidentou no trabalho e não quis deixar de ir à festa após ele, quando relações eram estabelecidas e novos trabalhos apareciam. Então, no dia seguinte, hospital. Providencial.

Nicole nunca deixou homem algum se aproximar dela, senão por trabalho. Não se sentia pronta. (Um tal Adam tentou mas ficou na amizade.) Teo brincava dizendo que além de não ser normal deveria ter revirginado após seis anos sem. Kkkkk! Sem sequer pensar, se deixa levar pelos beijos do seu primeiro e único amor e... quando se dá conta, já está despida! Sim, há cenas calorosas! Rs.

Nem só de amor, fotos e bipes recebidos com poucas horas de sono vivem os pombinhos. Ela superou muito, mas não tudo. Discussões e reconciliações. Ciúmes. Necessidade de mais. Receios. Eu apenas aguardava no meio de tanto lindo... Calei. 

Superar é difícil, ainda mais quando... 
Mas a ajuda de pessoas que se importam faz diferença! 
Sempre! 


Um abraço,
Carolina.

Nenhum comentário