Mau começo

Autor: Lemony Snicket
Desventuras em série, 1
Ilustrações: Brett Helquist 
Editora: Companhia das Letras
Publicado em 2011
N° de páginas: 152 


Sei, sei... Muitos diriam: "prefiro assistir o seriado". Ele até que foi fidedigno até aqui - claro que com algumas liberdades de criação. Mas ler é sempre diferente e sempre vemos algo... a mais! <3 
"Há muitos tipos de livros no mundo, o que faz sentido, porque há muitos e muitos tipos de pessoas, e os gostos são diferentes." - p.78

Baudelaire. Uma família feliz, até que os três irmãos, que tinham saído de casa para um passeio autorizado na Praia do Sal, recebem a notícia do falecimento dos pais dada pelo Sr. Poe, um homem que parece... Prefiro não comentar! 

Engraçado como o narrador se reporta ao leitor, "avisa", "aconselha"... E, pesquisando dia desses, li que Lemony Snicket é o pseudônimo do autor Daniel Handler. Para mim ficou perfeito! Ele criou até mesmo quem nos conta a história, uma espécie de autor do autor! Rs.

Regressemos. A família tinha posses mas os herdeiros apenas podem usufruir quando a filha mais velha, Violet, completar a maioridade. No momento ela tem catorze anos, seu irmão do meio, Klaus, tem doze e a caçula, Sunny, três. O Poe é o administrador da herança, trabalha em um banco, e os leva ao "parente" deles - até então, desconhecido - Olaf. Hmmm... Conde?!?

Bem, a partir daí suas vidas se tornam real e totalmente desventuradas, ainda mais que a profunda tristeza e dor da perda dos pais, pois o Olaf nada quer com eles além da sua herança. Desagradável, pérfido... Poderia continuar e seguir e... mas creio que entenderam. Por ele, os três tinham um fim bem desagradável contanto que o dinheiro fosse parar em suas mãos primeiro.

Eu realmente gostei do certo "humor" empregado quando o narrador explica o significado de uma palavra empregada, o porque de estar "acurada" ou não. A depender do momento, torna-se bem... interessante. Rs. Pretendo seguir a leitura em breve, já que o Olaf fugiu mas prometeu retornar apenas para o que já sabemos: infernizar até adquirir o que lhe é de interesse.

Despeço-me desejando que não necessitem passar tempo com parentes desconhecidos e totalmente inadequados e crueis! E, por mais que:
"A primeira opinião que você tem sobre qualquer coisa pode mudar com o tempo." - p.32 
... Quando se trata de alguém como o Olaf, creio que mude apenas... para pior! Torçamos para não nos esbarrarmos com ele! Rsrs.


Um abraço, 
Carolina.

Nenhum comentário