A espera do coração

Autora: Shari J. Ryan
Editora: Cherish Books Br
Publicado em: 2020
N° de páginas: 318
""Hora da morte ...", disse o médico.
Nunca esquecerei o momento em que olhei para Ellie – a palidez de seu rosto normalmente rosado e a tonalidade azul que revestia seus lábios perfeitos –; a mulher que eu amava desde os cinco anos de idade. Minha esposa. Minha melhor amiga... e a mãe de nossa filha recém-nascida.
Você me prometeu que ficaríamos juntos para sempre, eu queria dizer a ela. Mas ela realmente ficou comigo para sempre, eu disse a mim mesmo. Sua eternidade acabou aos vinte e cinco anos.
"Você precisa se despedir ...", disse o médico.
Como me despedir da única pessoa na minha vida a quem eu nunca conseguiria dizer adeus?
Meu corpo está entorpecido e meu coração dói. Dói como se alguém o tivesse arrancado do meu peito. O que é irônico...
“Vamos remover o coração agora, Hunter. Ela era doadora”, disse o médico.
Ela nunca me contou isso.
Ela nunca me disse que seu coração continuaria batendo no peito de outra mulher. Ela nunca me disse que essa mulher me conhecia, mas não me deixou conhecê-la.
Ela nunca me orientou se eu deveria seguir o coração dela ou se deveria seguir o meu.
Ela sabia. E poderia ter me dito..."

Que livro emocionante! A história mexe com a gente enquanto percorremos as páginas e conectamos com as personagens!
"Estou tão apaixonado por você, Ellie. Eu te amei como minha melhor amiga todos esses anos, mas agora, preparando-me para concluir o ensino médio e encarar esse mundo difícil, eu preciso que você saiba o quanto eu te amo de verdade. É o tipo de amor que faz um cara querer gravar o nome da garota em uma árvore. É o tipo de amor que eu espero que nunca desapareça." [2%]
Amor de infância... Ellie e Hunter se conheceram no Jardim de infância e são amigos desde então. Começaram a namorar com a adolescência, casaram... Nunca duvidaram que era para ser! Ela está grávida, resplandecente, e indo para o hospital dar a luz a uma  linda menininha: Olivia.

Morte. Nascimento...
"O luto é como uma cicatriz, você pode cobrir tudo como quiser, mas sempre estará lá." [13%]
O nascimento da princesa Olívia, razão do viver do papai! Ficamos sabendo mais no transcorrer da estória, memórias, segredos... Mesmo agora, tendo passado mais de um dia da leitura, ainda é difícil falar sem... (Sabem que posso me entusiasmar, certo? Rs.)

É difícil para o Hunter. Foram vinte anos de amor e agora, após cinco anos de ausência, ainda não conseguiu reabrir seu coração - ele afasta até mesmo a família: pais, irmão (AJ)... 

Ele e a Olivia mudam de casa. Ela vai começar o jardim de infância e ele está perdido: nunca se afastou dela! No ponto de ônibus aguardam o da escola... Olivia logo faz amizades, conversa, entusiasma-se. Ele, perdido! Rs. Charlotte, a mãe da Lana, única mãe sozinha do grupo de mães - ele, o único pai do ponto - se apresenta. Lana já se torna a melhor amiga da Olivia, automaticamente, como almas irmãs que se reconhecem (e perdurará!.. rs)

Charlotte também adentra a vida do pai, do Hunter, mas ele não consegue "deixar", não por completo. Ele ainda se sente perdido e tem medo do que pode vir a estar sentindo. Sempre foi a Ellie! Vinte anos são vinte anos. E há o coração da Ellie... Ela era doadora. Nunca comentou com ele tal fato. E ele recebe cartas... Apenas ele e a Olivia sabem delas e o conteúdo. Sem remetente ou endereço. Mas sempre levaram um tipo de conforto. 

Charlotte tem na Olivia a irmã da sua filha e o Hunter cuida da Lana como tal. Sempre que necessário, um e outro estão lá para as meninas. Amam as meninas. Ele vai visitar a Ellie toda sexta-feira no jardim: a árvore deles. Charlotte é uma grande amiga "e o que quer que seja" - está apaixonada por ele. (Ele não admite para si, mas também...)

Uma jornada. Um quebra-cabeça. Descoberta de segredos... O aneurisma. A morte. A vida. Reconstrução... O amor verdadeiro existe, e a Ell gostaria que ele seguisse adiante em nome desse amor. Vivesse plenamente, tivesse a Ollie, parte de si, consigo. Aprendizagem... Surpresas. Preciso parar ou darei uma de A.J. e falarei de mais. Rs. Ângulos... E muitos anos depois ainda podemos nos deparar com um suspiro suspenso, uma carta... Amor nunca morre. E o coração não tem limite de sentimentos. 
"(...) Você está fazendo um trabalho maravilhoso com  Olivia. / (...) / - Eu lamento discordar - respondo... / - Oh, querido, as roupas dela combinam, o cabelo dela tinha dois grampos colocados nos dois lados, e cabelo dividido certinho no meio. Suas meias combinam. Seus dentes estão limpos. Sua barriga está cheia. Estas são apenas as poucas coisas que notei no minuto em que chegou aqui. Eu sei que não é muito, mas posso dizer imediatamente que ela é uma criança bem cuidada. (...)" [25%] - enfermeira e Hunter, no hospital, quando Olivia cai na escola...
Amei a leitura, embora agora, escrevendo, esteja com uma pulga atrás da orelha... O médico... Processo... Reencontro quando Olivia cai no play da escola... Mas sei lá! Rs. Ela é linda e amada, segundo o próprio pai, parece por vezes ter mais que cinco anos! E mesmo quando adolescente, preserva. 



Um abraço,
Carolina. 


2 comentários

  1. Esse livro parece tão fofo😍 adorei a resenha quero ler! Aii Carol tu só fazendo minha lista crecer cara kkk ~ Mandy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comonse a recíproca não fosse verdadeira!!.. kkkkk!
      Vc também aumenta a minha lista! Kkk!
      Bj!

      Excluir