Traições

Autora: Tatiana Amaral
(Duologia Segredos, livro 2.)
Editora: Pandorga
Publicado em: 2019
No. de páginas: 304

"A vida não é um conto de fadas. Quando fantasmas do passado reaparecem na vida de Cathy, ela entende que apenas amar não é o suficiente para mantê-la ao lado do homem que ama. “Por mais absurda que fosse a forma como me sentia e por mais imperdoável que fosse o motivo de ter fugido dele, a verdade continuava sendo uma só: quanto mais o tempo passava, mais me conscientizava de que daria qualquer coisa para que tudo não passasse de uma grande mentira. Eu desejava que Thomas entrasse pela porta da casa com provas de que tudo foi um engano e que nós poderíamos voltar a viver o nosso amor. (...). Thomas, mais uma vez, é obrigado a conviver com os segredos de Cathy. Todas as suas certezas foram destruídas e por isso não consegue mais achar a forma certa de conduzir o seu relacionamento. Assustado com os acontecimentos, ele acaba por permitir que uma intriga destrua tudo o que ele tinha construído e agora terá que lutar para provar à Cathy a verdade."

A primeira observação que fiz, logo no início da leitura, foi: muito infantil, inseguro... possessivo... Mas, novamente, coloco-me no lugar e... Bom, sabemos que estar apaixonado por vezes cega. Rs. Ainda mais no caso de um homem que teve muitas mulheres mas nunca sentiu nada parecido por outra anteriormente.
"O amor tem dessas coisas, não precisa de palavras, sons ou cheiros para se expressar, apenas gestos e sensações. O suficiente para que duas pessoas que se amam de verdade derrubem todas as barreiras que as separam. (...)" - destaque inicial, algo dito mais adiante...
Logo de início achei estranho uma personagem... O modo como apareceu e interagiu... Ele, propositalmente, atiçou o pior no Thomas. Sim, e logo após, "cara de paisagem" para a Cathy, fez-se de rogado...


Isso mesmo, o Roger já demonstrava não ser quem a Cathy pensava que fosse mas... Se ele conseguisse detectar uma possível "pulga" pra a orelha alheia a metros, alcançaria e usaria! Que homem despresível, se fazendo de santinho, agindo como sabia que a Cathy gostaria ou cederia ou ficaria sem graça de ir de encontro. 

Quem são essas pessoas - você se pergunta -?
Cathy e Thomas é o casal formado em Segredos. Lembra?... Ele é um ator famoso, ela foi trabalhar para ele sem saber que era para ele... Apaixonaram-se. Tinha a ex dele que aprontou e não foi pouco! Tentativa de assassinato, prisão, alegação de insanidade mental...

Roger é o único ex que a Cathy teve. Um namoro de seis anos no qual ele queria mais que ela se sentia à vontade de proporcionar e ela tinha carinho de amiga por ele... Durou tempo demais, certo? Mas com a morte do pai, de quem não era próxima, tem que assumir um pouco da empresa, já que o Peter (quem cuidava de tudo) teve que se ausentar. Este Roger tornou-se importante na empresa e ela sequer sabia que ele trabalhava lá.

Voilá! Roger regressa ao seu convívio. Um grande amigo... Ex. Eu te pergunto: vai prestar? Concorda comigo?... 

Nain... Não prestou!

Não foram poucas as vezes em que eu senti um certo cheiro de podridão mas... Sou uma reles mortal, pobretona, sem um astro maravilhoso rastejando aos meus pés e tendo ataques de ciúmes sem que seja compreendido o porquê. Que sei eu???


Sei que ela foi muito... 'inocente'. Deixou-se levar... Insegurança é até normal, ok, "no amor e na guerra..." Ainda assim, ela no desespero se deixou levar e manipular. Ele ficou perdido e também chegou a acreditar em uma certa armação... Não é à toa que o nome é "traições"! Aff! Quanta rasteira!

E quando pensamos que é algo pontual do momento, um "twist". Tem dedinho aí!...

Bom, há muito que preciso - mas não devo. Você tem ler... E ter suas próprias impressões... E vir correndo comentar/conversar comigo!!! Rsrs. Sério, venha!!!

Haverá momentos nos quais se revoltará! Sei disso... Mas relaxe, dê um desconto! 

Aguardo seu regresso aqui.


Um abraço,
Carolina.

2 comentários

  1. Oi Carol! Gostei muito da tua resenha. Particularmente, evito livros com mocinhas inocentes além da conta. Não gosto quando são boazinhas demais e sempre acabam "passando pano" pros vilões. Outra coisa que me desagrada é a separação de sílabas no título do livro. Ai guria,detesto isso! Kkkkk
    Enfim, essa história parece ótima pra quem gosta de "passar nervoso", né não? (Essa autora é a mesma da trilogia Função CEO? Porque se for eu passo reto.A mocinha dessa trilogia me traumatizou pra toda a vida! Kkkkk)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkk!
      Obrigada, dear!
      Rs. Sim, é da mesma autora. Rs. Acredito que gostará da Miranda, de O diário de Miranda! ;*

      Excluir