Maio - A garota do calendário

Autora: Audrey Carlan
A garota do calendário, 5
Editora: Verus
Publicado em 2016
N° de páginas: 144


Publicada anteriormente como convidada 
em outro blog, também em
carollivros.wordpress.com
(com mudanças)

Modelo de biquínis acima do número padrão... Sim, Mia tem curvas! rsrs. Ilha. Praia. Modelo masculino samoano...

Maio: mês das noivas!
E tem gente ficando noiva!
E Mia se assusta...

Mas também é um mês de praia...
(Ei, nossa amiga está trabalhando, não tire conclusões, por favor!..)

O cliente deste mês, o fotógrafo Angel D’Amico, é italiano e casado com a belíssima Rosa, ambos na faixa dos cinquenta. Mia participa da campanha A beleza vem em todos os tamanhos – sim, biquínis! E o modelo que posará para fotos com ela e as outras modelos... “Tatuagens tribais pretas.” – Tai Niko, um samoano de olhos negros. Ela, Mia, uma “haole”.

Algumas fotos, muito tempo para passear, conhecer a ilha com seu próprio guia, e poderá trazer sua melhor amiga e irmã para uns dias. Que vidão com todo aquele mar!!...

Tai, apesar de todo o... calor... proporcionado por aquele sol havaiano... é um rapaz de família – família essa que a Mia conhece, claro! A D. Masina, chamada de Tina (mãe), pode “ver” coisas, é sensitiva, olha para nossa amiga com alegria, mas... o destino dela... Disse que o do filho seria conhecer a companheira dele de forma inesperada. Mia, claro, sabe que:
“Pessoas como ele, boas e gentis (...) geralmente se dão bem na vida.” p.69.
Este mês, creio, é dedicado a reflexão – tá, além de “escapadas da realidade” –, foca bastante a família... A irmã da nossa amiga a ama, reconhece e agradece toda a sua dedicação, mas quer muito que a Mia viva para si mesma: afinal, ela não é mais criança! Faz faculdade, tem planos de doutorado... dentre outros! Uns planos na frente de outros, mas com apoio.

Mia sente coisas meio “fora de controle” – do dela.
“Não havia muito o que eu pudesse fazer além de seguir o meu próprio conselho.(...) Deixa rolar.” p.114
trust-your-journey

Certeza de laços. Amizades concretas. E, desta vez, não foi para seu cliente que a nossa querida protagonista deixou sua carta, mas para “você-sabe-quem”!  smile-piscando

– Se leu; se não, quando ler, saberá!

Junho que a aguarde!


Um abraço,
Carolina.

Nenhum comentário