The walking dead e a filosofia: espingarda, revólver e razão

Editor: William Irwin 
Organizador: Christopher Robichaud
Editora: BestSeller 
Publicado em 2013 
N° de páginas: 98 


Uau! Faz pensar em muito, portanto, não é tão rápido de ler. Mas, claro, você pode ler considerando apenas as cenas, momentos e personagens do seriado, já que são citad@s, sem se ater a reflerir mais profundamente. Cabe a você. São temas profundos, seja pela legalidade, pelas convenções sociais ou pelo momento em que lá se vive.

"... Pense em seu filme de zumbi favorito. (...) Agora, vamos dizer o óbvio: por ser um filme, ele tem um fim. E, por ter um fim, na verdade não há muita coisa para acontecer depois. Nós sabemos como os filmes funcionam. (...) E se a história não for sobre como sobreviver a uma ou duas noites ruins no apocalipse zumbi, mas sobre como viver um dia de cada vez no apocalipse zumbi?" p.7-8

"A intenção é fazer com que o público entenda, desde o início, que o mundo deles é um pesadelo eterno." p.12

Suicídio, assassinato, traição, cópula (como diria Sheldon - rs) e consentimento. Estar vivoXmortoXmorto-vivo, até onde ir ou não, até onde é ou nos fazer pensar ser. Filosofar é isso, certo? Refletir, questionar...

Mas a moralidade ou falta dela em certos aspectos fazem parar... Se matar por fuga é diferente, caso a situação seja para salvar outra vida, por exemplo. E é citado e questionado no livro. Princípios e atitudinais. Solidão. Medo. Paralisia. Abandono...

"Deveres prima facie":
* fidelidade (cumprir promessas);
* gratidão (retribuir serviços e favores);
* justiça (garantir distribuição adequada de prazer ou felicidade)
* caridade (ajudar a quem precisa)
* não maleficiência (não fazer mal aos outros).

Estamos realmente vivos? A natureza humana pode ser pior que os corpos reanimados que buscam nos devorar...
Diferente do questionamento se estamos vivendo em uma matrix, veja bem! Até onde iríamos por nós, pelo outro, pelo conjunto?... 

Tenho outros livros do tipo (Madras, BestSeller, Universo dos Livros) e li o do Tyrion Lanister (GOT), iniciei outros dois e parei, tendo que retomar. Por vezes é necessário - seja pelos nossos cérebros ou corações. Mas também o é existir.

Cogito, ergo sum” (penso, logo existo) 
- René Descartes

Filósofos, teorias, testes...


Abraço, 
🌷Carol.

Nenhum comentário