Maus: a história de um sobrevivente


Autor: Art Spiegelman 
Editora: Quadrinhos na Cia. 
Publicado em 2009 
N° de páginas: 296

Normalmente leria em um dia, mas demorei um mês. Não me levem a mal, sei que é em quadrinhos e a linguagem é fluida, mas a realidade ocorrida durante tal período da história mundial...

Sei de muito que ocorreu, não apenas por ler durante a escolarização mas especiais, reportagens, vídeos... Não sou alienada, apenas doeu. O homem ser tão cruel com o semelhante... Pior, era um pai que contava para o filho o que ocorreu com ele, a mãe (Anja), familiares e conhecidos. 

Ah, algo que não sabia eram as "terríveis vendas", pessoas que pegavam dinheiro dizendo que fariam algo e apenas delatavam em seguida. Dinheiro... jóias... Material. Por certo sabia dos nazistas, que confiscaram tudo, adonaram... mas até mesmo judeu contra judeu, familiares, vizinhos... Guerra. Ilusão de que "ficariam bem na fita". Mas quem segura a arma... 

Entre os momentos da "contação", como alguns chamam quando contam histórias, tinha o presente. Consequências. Obviamente que quem passou tanta fome não suportaria, por exemplo, desperdiçar comida! E na guerra teve muita fome! Muita tortura, crueldade, dentre mais. Abala o psicológico, o comportamental.

Na realidade, assisti a documentários até mais... Não apenas câmaras de gás, fuzilamento, humilhações, trabalho forçado... mas experiências vis. Disse, sei bastante e, graças! Sem ter passado pelo momento histórico, apenas o conhecimento. (Retornando) Daí ter demorado a leitura. Quando mais sensível estiver, isso acontece.

O autor nos brinda com essa história de maneira comovente, com realidade histórica e familiar. Provavelmente eu não teria sobrevivido a tantas provas e espero não precisar experimentar para saber. É necessário não cometer os mesmos erros. Algo que me deixou... foi, apesar de Vladek ter passado por horrores devido a discriminação, por ser judeu, discriminou um negro quando a nora deu carona!

Precisamos refletir, não incorrer nos mesmos erros... Sempre o famoso loop retornando ao início... O ser que severia ser humano necessita de mais humanidade!!!

Indico. Boa leitura!


Um abraço, 
Carolina.

Nenhum comentário