A pequena livraria dos corações solitários

Autora: Annie Darling 
Editora: Verus 
Publicado em 2017 
N° de páginas: 308 


Que leitura divertida! Exatamente o que eu estava precisando!!... Amei a Posy, o Sebastian, Sam, Verity, Nina... todos! Mas a curiosidade... Qual o tema da tese do Tom, finalmente?!?.. kkkk. Para não ser 100%, odiei o Pier! Mas ele foi fundamental para que o Sebastian admitisse: "A minha Posy". Rs.

E a última frase?!?... Leitor, eles... Ri alto! 

Bom, tudo inicia com uma morte. Mas não a nível "sangrento", como o Sebastian queria colocar como nome da Felizes para Sempre. Lavínia, a dona da charmosa livraria Bookends, filha da fundadora (Agatha), avó do homem citado acima... (homem que desespera e inspira a Mortland! Rs.) falece. Mas deixa instruções explicitas: nada de preto no velório e... champagne! Celebrar a vida que teve e não lamentar a sua partida!

Posy Mortland. Seus pais trabalharam para a Lavinia na livraria. Ela cresceu lá, entre os livros e as receitas da mãe que administrava o espaço de chá. (O pai administrava a livraria.) Um acidente repentino os levou e a Posy se viu como responsável pelo seu irmão, muito mais novo. Esse "luto", dor, não se foi, mesmo depois de sete anos. O quarto deles na casa e o espaço na livraria estão fechados por todo esse tempo. Com a partida da Lavínia, e a carta que deixou, o testamento, a livraria ficará nas mãos da Mortland - assim como suas dívidas. 
"Porque você, minha querida, mais que qualquer outra pessoa, sabe que lugar mágico uma livraria pode ser, e sabe que todos precisam de um pouco de magia na vida."
Sebastian. Filho único. Único neto. Mimado. Guarda bem o íntimo, envolvido em uma carapaça de grosseria e ironia. Não sabe ouvir "não". Ele e a Posy se conhecem desde crianças... A avó deixou para ele o restante da vila onde a livraria é situada. Ele recebeu uma carta também. O conteúdo sabemos apenas no final e não contarei, óbvio! Rs. Ele tem um jeito arrogante, entra como se fosse "o tal", faz o que bem deseja e sai sem ouvir o que está lhe sendo dito. Suas ideias devem sempre se sobrepor - rs. Os embates entre eles são hilários! Você ouve alguma coisa que digo?!?...

A livraria não está bem. Dívidas, pouca clientela... Especializar, ter um diferencial, parece uma ótima ideia e o nicho em que a nova dona se encaixa, conhece, domina, ama... é o romance. Já leu praticamente todos os que se passam no período da regência entre tantos outros e "tem uma frase de Austen para quase tudo", segundo um colega relata! Rs. Amigos/funcionários concordam em tocar a ideia e... Sebastian adentra como um furacão! Rs. Ele crê no foco em romance policial! Kkk! Sangue! Rs.

(Ah, sim, ela e o irmão moram sobre a livraria. Rs.)

Foi uma leitura que proporcionou momentos de muita risada! Prazerosa e rápida. E eu queria muito conhecer a vila! De verdade! ;-D

Convido.


Um abraço, 
Carolina.

Um comentário