Morte na Mesopotâmia -seguido de- O caso dos Dez Negrinhos


Autora: Agatha Christie
Adaptadores: François Rivière e
   Chandre e Frank Leclercq
Editora: L&PM Editores
Publicado em: 2010
No. de páginas: 104

Certo dia, estou eu olhando os livros que foram encaminhados pelo MEC que ainda estavam em caixas ou sem carimbos da escola e... 


UAU!!
 Agatha Christie!! 
 Em quadrinhos!!.. 

Nunca tinha visto! E quando adolescente li tantos livros dela, tantos! Eu tenho muitos, comprei mais depois... Alguns foram adaptados para filmes, como o famoso Assassinato no Expresso do Oriente, o qual fiquei sabendo da nova adaptação para as telas! O segundo livro aqui adaptado, nas edições mais atualizadas, teve título modificado para “Então sobrou nenhum”. 

Foi uma surpresa para lá de agradável!

Por mais que eu saiba que vários clássicos estão sendo adaptados para quadrinhos, eu mesma tenho alguns, jamais tinha imaginado ou visto um da Agatha! E, no outro dia, vi em livraria outro, mas não li: Assassinato no expresso do oriente -seguido por- Morte no Nilo. 

"As colinas do Iraque e a ficcional Ilha do Negro são os cenários exóticos em que Agatha Christie ambientou duas das suas mais celebradas criações – Morte na Mesopotâmia e O caso dos dez negrinhos –, aqui adaptadas para graphic novel. Em Morte na Mesopotâmia, Hercule Poirot é chamado para investigar um caso ocorrido em um sítio de escavações arqueológicas no interior do Iraque, então um protetorado britânico. E em O caso dos dez negrinhos, maior best seller da autora, o leitor se vê diante de uma das mais perfeitas histórias do subgênero policial usualmente denominado 'crime do quarto fechado' – uma especialidade da Rainha do Crime."
 

Uma aluna gostou muito dos livros dela. Tanto que, além deste e dos doados para a sala de leitura da escola municipal, um total de cinco títulos, anda leu outros quatro ou cinco meus. 
(E, então, o ano acabou... :(  Ou ela teria lido mais! :) )


-> Segundo o Guiness Book, Christie é a romancista mais bem sucedida da história da literatura popular mundial em número total de livros vendidos, uma vez que suas obras, juntas, venderam cerca de quatro bilhões de cópias ao longo dos séculos XX e XXI, cujos números totais só ficam atrás das obras vendidas de William Shakespeare e da Bíblia. 



 
Um abraço,
Carolina

Nenhum comentário